Rigor Rico está entre os melhores pilotos do mundo

Rigor Rico é o  piloto número 1 do Brasil no HEBS e seu resultado em sua primeira corrida internacional não mostra o quanto o melhor piloto de Hard Enduro do Brasil tem de potencial para surpreender o mundo da competição off-road.

Sua primeira participação do WESS (World Enduro Super Series) foi boa se analisarmos superficialmente. No entanto, uma observação mais cuidadosa, mostra que o piloto mineiro poderia ter alcançado um resultado bem mais expressivo. Correr de moto alugada, errar a trilha no primeiro dia, a ansiedade e a falta de experiência em uma corrida tão longa como o Romaniacs, foram obstáculos que tiveram um preço relativamente alto para o primeiro brasileiro a desafiar e completar a categoria de elite do Enduro mundial. Sem contar que ele, como Pol Tarrés, não teve  uma equipe profissional de reboque…

Ainda assim, Rigor chegando na posição 22, é o melhor piloto sul americano da história do Romaniacs. E nesse ano ainda é possível que tenhamos a chance de torcer pelo mineiro em mais uma grande corrida internacional.

Confira a entrevista com Rigor Rigo, o atual líder do HEBS e o melhor piloto de Hard Enduro da América do Sul!

Rigor Rico no Romaniacs

Rigor Rico – Romaniacs 2019

 

1 – Qual foi a grande lição que você traz em termos de preparação, após sua participação no Romaniacs?

Rigor Rico: Valeu a pena todo esforço e dedicação. Tentei treinar nas piores condições possíveis… com muita criatividade, e inteligencia.
Simulei situações improváveis e bem complicadas e deu muito certo. Fiz dois simulados imitando a prova também, e com ele peguei muita informação importante, tipo como meu corpo reagiu ao treino… onde tive problemas… etc fui anotando tudo.

E deu certo… andei muito bem nos trechos gold… ai faltou velocidade em trechos abertos de alta

2- Em qual dos dias você acha que teve o melhor desempenho?

Rigor Rico: Foi o primeiro dia… foi bem difícil mas o terreno estava seco e tracionando muito. E como larguei mais na frente peguei pouco trânsito e as trilha mais conservadas. Um pena eu ter errado a caminho e ter tomado quase 7 hrs de penalização.

3- Você usou Rinaldi? Como sentiu o pneu ?

Rigor Rico: Sim, o pneu fez muito sucesso pois é uma marca diferente que as pessoas não estão acostumadas la fora. No prólogo então muitos tiraram fotos e tive de responder muitas perguntas. Usei os modelos Stone Way. Um dianteiro a prova toda e trocava o traseiro todos os dias.

Sem dúvida me ajudou muito no resultado final.

Rigor Rico - Romaniacs 2019

Rigor Rico – Romaniacs 2019

4 – Em termos de resultado, você esperava um pouco mais não?

Rigor Rico: Na verdade o objetivo era completar todos os dias e ficar entre os 20.
Comecei bem com o prólogo que não era minha praia em 19º. Infelizmente a penalização do primeiro dia me tirou a chance de um resultado melhor, foram quase 7 hrs de penal por um vacilo bobo, gastaria no máximo 55min nessa trilha. Cai pra 36º, mas levantei a cabeça e vim recuperando dia a dia. No último dia, cheguei andar na 15º posição até machucar o olho. No geral foi melhor que o esperado, fui o primeiro brasileiro a completar, fui o melhor latino americano, melhor estreante e o melhor piloto de moto alugada.

5 – E como você acha que essa participação dos brasileiros esse ano pode influenciar o futuro do HEBS ?

Rigor Rico: Tinha um staff grande do HEBS no Romaniacs. Vincenzo é diretor, o Marco Túlio lidera a Silver, o Poy é o representante dos pilotos, o Zuccon é o trackmanager do Hard in Help, eu estou liderando a Gold…isso é bom demais pro esporte. Eleva mais ainda o nível do HEBS. O campeonato me ajudou muito nessa preparação e essa experiência na Romênia deve gerar frutos no circuito nacional. Isso é muito legal.

Muita gente elogiou nossa transmissão de informações, explicando bem a prova, mostrando que não é nada impossível. Que é acessível para muitos participarem. Esse foi um retorno que tivemos que foi muito legal.

Rigor Rico - Romaniacs 2019

Rigor Rico – Romaniacs 2019

 

6 – O que você achou da crítica do Pol para o regulamento do WESS que não proíbe ajuda de uma equipe profissional para puxar que está em dificuldade? Você acha que seu resultado poderia ter sido melhor se outros pilotos da GOLD não tivesse tido essa vantagem?

Rigor Rico: Com certeza, isso é nítido. Em alguns pontos da prova estava sozinho. As vezes tinha cortado o cara em algum ponto da prova, o cara me cortava sendo puxado por três, por nove pessoas…sendo literalmente rebocado. Também fui ajudado por muita gente, mas pelo público…não por uma equipe preparada pra te puxar em vários pontos da trilha. Isso é um pouco complicado. Eu não ganharia a prova, mas com certeza algumas posições poderia ganhar. Quem sabe um TOP 15…o que seria fantástico.

7 – E quando deve voltar a disputar outra prova do WESS?

Rigor Rico: As próximas provas do WESS são de Cross-Country e Enduro Fim. Fui convidado para correr o Sea to Sky mas vai coincidir com uma etapa do HEBS….Vou tentar ir no Roof of Africa. A prova mais antiga do Hard Enduro mundial. A primeira prova que surgiu, e que contará com a presença dos principais pilotos do circuito. Ano que vem tentarei correr o Lagares e o Erzberg Rode.

——————————————-

As atenções de Rigor se voltam agora para a penúltima etapa do HEBS, que será em Morungaba no Night Track! O piloto mineiro já está com uma mão no título do primeiro Grand Slam das principais corridas de Hard Enduro do Brasil!

Conteúdo Relacionado

Deixe um comentário

  Subscribe  
Notify of